sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

"COMO SENDO TU JUDEU, ME PEDES DE BEBER A MIM?"

João 4.9 "Como sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? Porque os judeus não se comunicam com os samaritanos!”

Algumas vezes durante estes trinta anos de ministério, fazendo a parte que me cabe em favor do reino, e só Deus sabe o quão abaixo do que poderia ter feito, tenho presenciado, por diversas vezes, no meio do povo de Deus, alguém manifestando sua posição doutrinária, teológica, divergente, emitindo julgamento em relação à forma de adoração ou à manifestação do Espírito Santo nas outras igrejas ou ministérios.
Em ambos os lados, que na verdade são um só, pois o céu não é dividido em duas correntes doutrinárias, tradicionais, pentecostais, tenho me entristecido muito ao ler e ouvir tais comentários e discussões entre meus irmãos em Cristo!
Até mesmo líderes tradicionais, formadores de opinião, classificando seus irmãos pentecostais, como pessoas influenciáveis, fanáticas ou sem controle das emoções, por causa da forma como adoram a Deus! Entristeço-me ao ver críticas até sinceras, buscando a Palavra como base, dizendo ao mundo que os seus irmãos não estão adorando a Deus como se deve! Fazendo pouco da forma como o seu irmãos oram, cantam, pregam ou adoram e isso diante do mundo todo!
Sei o que você deve estar pensando nesta hora! Hum,hum, mas ela é pentecostal! Acertou meu irmão! Pentecostal, neopentecostal ou alguma coisa entre os dois talvez! Nasci num lar evangélico, filha de pastor, o que não me torna melhor que ninguém, pois Deus não tem netos! Porém quando olho para atrás, vejo que a maneira como entendia a adoração aos 15, 20 anos, não é a mesma como vejo hoje aos cinqüenta anos de idade!
Fico muito triste quando vejo irmãos pentecostais, usando o batismo com o Espírito Santo como uma medalha que se coloca no peito,uma condecoração, olhando de cima os outros irmãos, como se o falar em línguas, tornasse alguém mais cheio do poder, melhor diante de Deus, do que aquele que não fala! Chego à conclusão de que estamos entrando num terreno em que própria Bíblia nos alerta, como perigoso! Ao ponto de nos arvorando de juízes, ditarmos de que forma o Espírito Santo deve se manifestar e operar; qual a adoração é aceitável a Deus e qual não!
Quando Jesus passou por essa terra, não consigo encontrar uma ocasião sequer,descrita na Bíblia, em que ele tenha se mostrado preconceituoso, para com os que não compartilhavam da sua fé, doutrina ou povo. Pelo contrário, ninguém que tenha se aproximado dele, fosse judeu, grego, escravo, servo ou senhor, saiu sem receber o que precisava, um milagre! Diferenças raciais, sociais, religiosas ou morais, jamais impediram Jesus de se relacionar com as pessoas.
João 4.22-24 "Vós adorais o que não conheceis nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus. Mas vem a hora, e já chegou, quando os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade."
Neste versículo, estão contidas verdades inestimáveis!

1) JESUS NÃO ERA PRECONCEITUOSO!
Jesus surpreende a nós, igreja de hoje, respondendo estas questões tão vitais para o Seu povo escolhido! Ele responde a uma mulher, classe considerada inferior naquela época e além disso, uma mulher samaritana. Os samaritanos eram uma povo desprezado e considerado à margem da sociedade, pelo povo judeu.
Ali estava Jesus de Nazaré, um judeu, parado junto ao poço, para conversar com uma mulher samaritana, pecadora e indigna e desprezada! Ali Jesus deixa o ensinamento mais precioso, para todos nós que desejamos ser achados como verdadeiros adoradores pelo Pai.

2) NÃO EXISTE LUGAR PARA O PRECONCEITO NO CORAÇÃO DO VERDADEIRO ADORADOR!Seja ele tradicional, pentecostal,não pode haver preconceito contra o seu irmão que é diferente, que adora de modo diferente, que veste de modo diferente, que fala de modo diferente. Se você ainda tem dúvidas sobre isso, lembre-se da atitude de Jesus diante do povo, para com Maria Madalena, a prostituta; Zaqueu o ladrão corrupto, o condenado na cruz!

3)O LOCAL DE ADORAÇÃO NÃO É FÍSICO,O LUGAR DE ADORAÇÃO É ONDE DEUS HABITA!
A mulher estava confusa a respeito do local correto de adoração a Deus: Os seus pais, ensinaram que ela devia adorar a Deus no monte Gerizin, em Samaria, mas o povo judeu dizia que só se poderia adorar a Deus em Jerusalém.
Este conflito nos lembra alguma coisa? As intermináveis discussões religiosas, por diferenças denominacionais, doutrinárias, escatológicas, raciais a respeito da forma e do local como se deve adorar! Qual igreja adora realmente, qual denominação descobriu realmente como adorar a Deus, qual nação, qual povo, de que forma, com que grau de santidade, qual a forma correta? Jesus responde a todos os verdadeiros adoradores, inclusive a nós que desejamos ser achados assim: - Mulher acredite no que Eu lhe falo, chegará um tempo em que os adoradores verdadeiros, não dependerão de nenhum desses aspectos para adorar ao Pai.”
O QUE O PAI DESEJA AFINAL?
O Pai só deseja se relacionar com seus filhos e quer receber de dar amor! Qual o pai que se agrada em ver seus filhos em intermináveis discussões sobre como presenteá-lo, como falar com Ele, como chamá-lo mais perto, sobre quem é o filho preferido? Qual pai não repreende, pondo de castigo filhos que se desentendem, ou trocam palavras ferinas, por coisas que não são importantes, não mais importantes que Ele?
O Pai só quer ser adorado verdadeiramente! Isso não é uma competição para vermos quem adora mais corretamente, quem vai chegar primeiro no céu! Chegarão primeiro os que partirem antes, penso eu, que nessa corrida ninguém quer ser o primeiro a chegar! Os que não partirem antes, no Senhor, subirão juntos, ao mesmo tempo!
Não desejo bombardear meus amigos leitores, com textos bíblicos, apenas dividir dois versículos que falam algo a esse respeito:
II Cor. 15. 51-52 “Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados.” Não vejo aqui nenhuma observação a respeito de correntes doutrinárias, como, “Apenas os pentecostais” ou “somente os tradicionais” !
“... Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta...” Não vai dar tempo para olharmos para o lado e vermos afinal quem foi aceito ou como ele está glorificando a Deus, ou se é da sua igreja, do grupo ou do ministério que não sabe o qeu é adoração!
“... porque a trombeta soará e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.”
Tenho ouvido críticas sobre ministérios que usam o Shofar em determinados momentos do louvor! E se for o som de um shofar que você ouvir naquela hora? O que vai fazer? Não haverá tempo para dizer: Não, com esse grupo eu não subo! Subiremos juntos num piscar de olhos!
Não receie que haja parcialidade em minhas palavras, pois não sei tocar shofar, nem possuo alguém que toque em minha igreja! Mas sempre saberei apreciar, isso sim, um toque sincero e quebrantado de qualquer instrumento que esteja sendo usado para dar louvores a Deus! Tenho ao longo dos anos, aprendido a olhar com misericórdia e entender que existe em cada um dos filhos de Deus, uma saudade do nosso lugar de origem, e talvez para alguns, um determinado som, traga à memória impressões da eternidade!
Um dia, estava orando e Deus falou algo que me surpreendeu e tem surpreendido a muitos que escutam esta palavra, mas foi exatamente o que Ele disse: “EU CHORO DE SAUDADES DE ISRAEL!” Não posso crer que algo que o coração de Deus está sentindo, não possa também ser sentido por seus filhos!
Outro dia, vi algo lamentável na internet, quando irmãos pentecostais e tradicionais, em resposta a um vídeo, sobre uma canção que levantava uma crítica à adoração na atualidade, discutiam em contendas, publicamente, diante do mundo, por causa de questões sobre o modo correto de se adorar a Deus! Aquele grupo lá adora porque tem isso, o outro não adora porque não tem! Li comentários infelizes de um lado e de outro! Mas confesso que lendo todos os comentários, havia um outro grupo, eram pacificadores, dos dois lados, que com amor e sabedoria, de quem vai ficando mais parecido com o Pai, graças à convivência, mansamente, trouxeram o foco naquilo que realmente importa:
João 3.30 "É necessário que ele (Jesus)cresça e que eu diminua!”
Se podemos olhar as diferenças culturais em nosso país e nos diferentes lugares do mundo, apreciando a criatividade e diversidade de língua, cores, cheiros e sabores, porque não olharmos assim a também as diferenças no meio do povo de Deus?
Olhemos para o outro com entranhas de misericóridia, como diz a palavra de Deus! Tenho certeza que o Pai se agradará dessa atitude!

Vivendo e crendo até o final, no amor, na unidade e na comunhão do povo de Deus, em Cristo Jesus!
Pra. Raquel Kôssar

5 comentários:

  1. Pastor Everaldo Borges29 de dezembro de 2007 23:28

    Olá, paz.
    Que o Senhor continue te abençoando e usando na seara.
    Nossa cidade e o mundo só será transformado pelo evangelho que pregamos, quando andarmos em unidade e descermos dos pedestais deixando o orgulho, arrogancia e soberba de lado. Acho que Jesus é um bom exemplo, deixou sua forma de Deus e se fez homem e habitou entre na forma plena da humilhação.
    Muito bom seu texto, obrigado que a sabedoria do senhor te cubra sempre.

    ResponderExcluir
  2. Paz, querida Pastora Raquel, realmente me entristece a disputa entre doutrinas, não somente na adoração, mas em vários aspectos, imagino então o coração do Pai! Vamos nos unir em oração para que a Igreja do Senhor Jesus seja UMA!!!! Independente de visões doutrinárias.
    Muito bom o teu texto. Deus te abençoe sempre com a unção da palavra.
    Grande abraço da tua amiga e irmã em Cristo
    Rita Sidor

    ResponderExcluir
  3. Creio que a essência de tudo o que vc escreveu esteja em João 3.30... Convém que Deus seja adorado independementemente dos nossos achismos! Somos irmãos, e devemos agir, no mínimo, com respeito uns aos outros.
    Belo texto!
    Abraços
    Gabi

    http://gabrielaliebert.blospot.com

    ResponderExcluir
  4. Em um tempo como o que vivemos se torna de suma importância esse tipo de reflexão que nos leva a pensar sobre o fato de estarmos ou não vivendo e atentando aos ensinamentos realmente biblicos.

    Que Deus continue abençoando.

    ResponderExcluir
  5. Eu estou também certo disso, sou católico e acredito nesse caminho minhã irmã.
    somos todos filhos do mesmo pai e também sei que chegaremos a Ele em espirito, Que o senhor te abençoe como já o fez.

    ResponderExcluir